Quinta com Pinta – Dia Internacional da Mulher

Hoje é o dia Internacional da Mulher. Louvado por muitos e ignorado por outros tantos, é sempre um dia digno de nota. Em pleno século XXI, podemos dizer que muita coisa mudou de há umas décadas para cá. O voto da mulher no início do século XX (para alguns países europeus um pouco mais tarde) trouxe-nos a consciência de cidadãs do mundo. A luta pela igualdade de oportunidades no trabalho é ainda um caminho que estamos a percorrer com muita assertividade mas também com muitos obstáculos por vezes criados por nós próprias e pela mentalidade que nos foi incutida e que fomos mantendo ao longo das décadas. Muitas batalhas ficam ainda por combater, sendo a violência doméstica e a liberdade de expressão uma das que mais desperta as consciências e que nos incute o saudável instinto da rebelia, há muito esperado. Fico contente por ver que hoje mais do que nunca há mais informação real e virtual e a mulher é já sinónimo de auto-consciência e auto-conhecimento relativamente ao seu corpo e à tomada de posse da sua independência de uma mentalidade antiga que nos proibia o prazer e o poder de dizer não, entre outras coisas igualmente importantes.

Por esse motivo, a edição de hoje da “Quinta com Pinta” será mais direccionada para um produto que possa veicular essa ideia, na forma de um produto no campo da sexualidade feminina, que tanto pode ser usado por nós, casadas ou solteiras já sexualmente amadurecidas, mas mais específico para as nossas filhas pré-adolescentes.

Trata-se de um kit de período. O nome não é dos melhores, confesso, mas a ideia, a meu ver, para além de prática, traz consigo uma nova mentalidade, mais aberta e com menos tabus que permite com maior à vontade e naturalidade ajudar as nossas meninas a entrar nesse mundo maravilhoso que é a sexualidade feminina com consciência, responsabilidade e, acima de tudo, conhecimento.

Boa Quinta e Bom dia da Mulher!

POGO_1

About the Author:

Decidida, perseverante e viciada em desafios, mãe de 3 filhotes e esposa de italiano, a Rita é também, nas horas vagas, licenciada em Línguas e Literaturas Clássicas e Portuguesas, um curso que, indirectamente, a impulsionou a descobrir o mundo, ainda inexplorado, dos dispositivos médicos e da criopreservação de células estaminais, onde exerceu um papel de relevância no apoio logístico. Teve desde cedo o bichinho da organização, com a mania de querer sempre melhorar tudo e encontrar soluções para toda a gente e foi nesses dois âmbitos dos serviços médicos que começou a perceber que havia ali algum padrão reconhecível e caminho a singrar. Acabou a seguir o trilho de Professional Organizer, profissão ainda desconhecida em território português, fez formação nos Estados Unidos e tornou-se numa das POs pioneiras em Portugal, com formação certificada pela NAPO (National Association of Professional Organizers) da qual é também membro. Já andou pelo Consulado de Itália no Porto e pelo ramo imobiliário, mas é na OrganiGuru, a escrever o seu blog de ideias de organização (OrganiBlog) e a ajudar clientes a organizarem-se melhor que a Rita se sente como peixe dentro de água. Perita também na gestão de projectos e pessoal, nos seus tempos livres adora viajar e aprender novas línguas, deixar no perfil do FB as mil e uma ideias que lhe passam pela cabeça, resolver o cubo de Rubik 3x3 (quase) em apneia e aventurar-se pelo mundo da pastelaria, a sua catarse e terapia pessoal, sobretudo se envolver chocolate com 70% de sólidos de cacau. E uma cervejinha artesanal.

Leave A Comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.