Sexta em Festa – Numa de Casamenteira (3)

O evento aproxima-se. E o que fazer agora que tem menos um mês? Aqui seguem as nossas sugestões:

Oito Meses

-Contrate um fotógrafo que faça as fotografias e video do vosso casamento (se assim o desejar): não interessa entrar em grandes detalhes agora, mas certifique-se de que escolhe uma pessoa aberta a aceitar o que vocês desejam.

-Se quiserem ter uma banda no vosso casamento, esta é a altura ideal para entrevistar várias bandas e escolher a que gostam mais ou a que se adeque ao estilo de música que querem ter: o mesmo se passa se quiserem contratar um Dj, tem de haver uma boa empatia entre o casal e a pessoa contratada.

-Marque um encontro com os caterers para começar a delinear a ementa: não se esqueça de especificar bem aquilo que quer e de apresentar uma lista de ingredientes proibidos (que provoquem alergias aos convidados). Quanto maior for o detalhe e o entendimento melhor, nunca deixe de frisar bem que este é o vosso casamento, mas esteja atenta às sugestões que lhe fizerem.

-Comece a preparar o vestido: quer seja comprado ou feito à sua medida, convém começar a pensar no corte, ver o que há no mercado e marcar as primeiras sessões de prova. Deixe bem claro aquilo que quer, mas, mais uma vez, dê um voto de confiança à pessoa que escolher para lhe fazer o vestido, sobretudo se essa pessoa é já uma sua conhecida ou uma amiga da família, como acontece em muitos casos. Não se esqueça de ter sempre em conta o orçamento que planeou para o casamento, o vestido não é excepção.

-Escolha um tema para o seu casamento: existe hoje em dia uma miríade de temas e assuntos relacionados com o casamento à espera de serem, mais uma vez, introduzidos no mundo das núpcias. Tudo o que fizer parte do casamento terá de estar em conformidade com este tema: as mesas, as ementas, os convites, as decorações, etc.

-Esteja a par da sua lista de convidados: actualize contactos, estabeleça ligações, faça as contas aos convites que tem de mandar imprimir e fale com os seus pais e sogros para complementar a lista de convidados com algumas pessoas da escolha deles.

-Registe uma ou mais listas de casamento: se for essa a tradição ou simplesmente gostar desta opção, escolha uma ou mais lojas da sua eleição e marque um encontro com a gerente de loja ou pessoa encarregue das listas de casamento – escolha tudo o que ache adequado para a lista, tendo atenção em deixar objectos para todos os preço e todas as carteiras, sem deixar de seleccionar conforme o seu gosto. Desta forma evita-se a fonte de golfinhos com banho de prata dourada em jeito de mamarracho que a vizinha do segundo esquerdo achou que era mesmo a sua cara.

-Se o seu casamento vai ter muitas crianças, deverá considerar contratar uma ama para uma ajuda extra aos pais e para que o copo de água possa correr de forma mais harmoniosa e livre de grandes fadigas: se tiver familiares ou amigas que se ofereçam para o efeito, melhor ainda – lembre-se, no entanto, de oferecer uma prenda simbólica pela ajuda prestada no final do grande dia.

-Crie um website com toda a informação relevante para o vosso casamento: a data, a localização, direcções para lá chegar, as listas de casamento com indicação da loja e da pessoa a quem se devem dirigir, hoteis e outros poisos perto do sítio do casamento que possam servir para todos os convidados que venham de fora, uma pequena história do casal em jeito de biografia política, muitas fotografias do casal, umas mais ridículas que outras e um espaço para deixar sugestões.

Já sabe o que vai escolher como tema para o seu casamento? Na próxima Sexta em Festa damos uma ajudinha!

Boa Sexta e Bons Encontros!

rmon912l.jpg

Sobre o Autor:

Decidida, perseverante e viciada em desafios, mãe de 3 filhotes e esposa de italiano, a Rita é também, nas horas vagas, licenciada em Línguas e Literaturas Clássicas e Portuguesas, um curso que, indirectamente, a impulsionou a descobrir o mundo, ainda inexplorado, dos dispositivos médicos e da criopreservação de células estaminais, onde exerceu um papel de relevância no apoio logístico. Teve desde cedo o bichinho da organização, com a mania de querer sempre melhorar tudo e encontrar soluções para toda a gente e foi nesses dois âmbitos dos serviços médicos que começou a perceber que havia ali algum padrão reconhecível e caminho a singrar. Acabou a seguir o trilho de Professional Organizer, profissão ainda desconhecida em território português, fez formação nos Estados Unidos e tornou-se numa das POs pioneiras em Portugal, com formação certificada pela NAPO (National Association of Professional Organizers) da qual é também membro. Já andou pelo Consulado de Itália no Porto e pelo ramo imobiliário, mas é na OrganiGuru, a escrever o seu blog de ideias de organização (OrganiBlog) e a ajudar clientes a organizarem-se melhor que a Rita se sente como peixe dentro de água. Perita também na gestão de projectos e pessoal, nos seus tempos livres adora viajar e aprender novas línguas, deixar no perfil do FB as mil e uma ideias que lhe passam pela cabeça, resolver o cubo de Rubik 3x3 (quase) em apneia e aventurar-se pelo mundo da pastelaria, a sua catarse e terapia pessoal, sobretudo se envolver chocolate com 70% de sólidos de cacau. E uma cervejinha artesanal.

Deixa o teu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.